Glaucione pede perdão e explica o motivo das 200 exonerações

Eu peço até mil perdões a essas pessoas que hoje estão aí sem saber pra onde ir, perdidas, exoneradas...
Publicado em: 08 de Agosto de 2017

Glaucione pede...

Na manhã desta terça-feira (08), a prefeita de Cacoal Glaucione Rodrigues convocou em seu gabinete a imprensa para uma coletiva sobre as mais de 200 exonerações que pegaram não só os servidores da prefeitura de Cacoal, mas toda a população de surpresa. Após um breve bate-papo com os profissionais da comunicação, a prefeita concedeu a entrevista aos repórteres.

A equipe do Jornal Tribuna Popular optou por transcrever tudo o que foi dito pela prefeita Glaucione aos jornalistas de Cacoal. Confira agora os motivos que levaram Glaucione a exonerar mais de 200 portariados e as medidas que o município vai tomar para superar a crise:

“É com muita tristeza que nós comunicamos a nossa população, nós tivemos que fazer uma exoneração de comissionados, mais de 200 pessoas. Isso é um prejuízo para a administração, um prejuízo para o comércio local, pois esse recurso deixa de circular no município. E isso nós temos consciência. São pessoas que vinham contribuindo muito com a nossa administração! Lutando para melhorar, pois queremos deixar a cidade, e vamos deixar, mais bonita, uma cidade limpa e organizada. O nosso foco, o objetivo dessa administração é pra isso. Mas infelizmente nós tivemos uma queda nos repasses estaduais e federais. Essa crise tem efeito cascata e em Cacoal não foi diferente. Nós sentimos, a arrecadação vem caindo. Não a arrecadação municipal, mas a do estado, do ICMS, que vem diminuindo e automaticamente o município sofre com isso”.

Perdão!

“Nós tivemos informações que em mais municípios está acontecendo essa mesma coisa, essa demissão. É necessário! Eu peço até mil perdões a essas pessoas que hoje estão aí sem saber pra onde ir, perdidas, exoneradas num momento de crise, onde o mercado também não oferece muito emprego. É um momento difícil, mas nós tivemos que fazer, até em função do índice. Nós ultrapassamos e a lei tem que ser obedecida e eu como prefeita estou pronta para obedecer todas as leis e por isso tivemos que fazer essa demissão, grande, e muito prejudicial. Pois são colaboradores que vinham contribuindo muito com o município de Cacoal”.

Nomeações x Exonerações

“Na virada de um exercício para o outro, de um mandato para outro, automaticamente o prefeito anterior exonera todos. Então foram as nomeações feitas esse ano. Não é que nós continuamos nomeando com larga escala. É o mesmo organograma do ano passado, mas automaticamente, quando cai a arrecadação esse índice sobre. Passando dos 54%, nós podemos perder os repasses, os convênios estaduais e federais. Hoje nós estamos tocando a prefeitura, a prefeitura que eu falo são as ações de investimento, com recurso do estado, em especial. O governador Confúcio Moura tem contribuído muito com o município de Cacoal e eu não posso de forma nenhuma cometer um erro de deixar cortar esses repasses estaduais”.

Crise

“Então eu peço a compreensão desses colaboradores, realmente tivemos que fazer essa exoneração, mas pedimos a compreensão deles e espero em Deus, que passamos essa crise o mais rápido possível, porque ela é prejudicial a todos nós. Ela atinge todos, todas as casas, todos os lares. Nós temos que dar as mãos, fortalecidos, e eu não tenho dúvidas de que nós vamos conseguir atravessar esse rio.  Nós vamos atravessar, vamos chegar do outro lado, é firme.

Eu como prefeita estou preparada para colher as rosas e andar nos espinhos. É momento de andar nos espinhos e aqui eu estou: firme e pronta, respondendo com a maior responsabilidade pela prefeitura de Cacoal”.

Quantos servidores foram exonerados e qual economia isso gera para a prefeitura?

“Até o presente momento, a secretaria de Administração tem feito as exonerações, nós já passamos de 200 servidores e isso equivale a cerca de 340 mil reais, até o presente momento. Nós vamos estar enxugando ao máximo. Não só em exoneração, mas também estamos economizando nas diárias, nas horas extras. Estamos economizando em tudo, para que a gente possa fechar o ano. E estamos tomando providências também. Algumas ações para melhorar a arrecadação. Já estivemos ontem pela manhã , eu estive reunida com os 12 vereadores, passando a real situação do município, para que todos tenham conhecimento e que todos ajudem a prefeitura de Cacoal, o município, a passar essa crise. Que tenham a compreensão. Nós pedimos ao Sindicato também que tenha compreensão do momento que vive o país, o estado e o município de Cacoal. E depois que passarmos essa crise, com certeza teremos aí alegrias, teremos aumentos teremos as vitórias. Mas nesse momento é a hora de darmos as mãos e atravessarmos a crise”.

Existe a previsão da prefeitura contratar os servidores?

“Contratação na prefeitura nós precisamos, nós estamos deixando um buraco grande aí, de servidores, mas nós só podemos dar essa resposta de acordo com a nossa arrecadação. Os nossos fiscais estão prontos para fazerem um trabalho sério. Na verdade não é para massacrar o povo, atrás de imposto daqueles que já pagam, mas vamos atrás daqueles que não pagam. Nós temos essa plena consciência, jamais vou criar uma fábrica de multas em função da crise. Não! Nós temos responsabilidade e nós vamos buscar aquele que não está contribuindo, que não está pagando para o município aquilo que é de direito do município. Porque essa prefeitura funciona com os impostos que pagam. Aquele que está sonegando está trazendo prejuízo para o povo de Cacoal. Conforme for melhorando a arrecadação, vai dando liberdade pra gente ir retomando e trazendo a prefeitura para a normalidade”.

Qual a arrecadação da prefeitura, mensalmente, através de impostos?

“Municipal, passa de 2 milhões de reais. Nossa arrecadação, deixando bem claro, municipal não sofreu queda. Não sofreu grandes aumentos, mas se manteve e aumentou até um pouquinho. O nosso problema é o ICMS que caiu consideravelmente a nível de estado”.

O que fazer para manter a qualidade dos serviços oferecidos à população, mesmo com a queda do número de servidores?

“Eu peço a parceria de todos os servidores efetivos, que temos aí quase 1.800 servidores efetivos, que nos ajudem. Ajudem Cacoal! Eu tenho pregado aqui dentro que nós temos que ser apaixonados pela prefeitura, apaixonados pelo município de Cacoal. É aqui o nosso ganha pão e nós temos 90 mil pessoas lá fora  esperando uma resposta nossa. Por isso eu conto com o apoio destes servidores para que nós possamos nos desdobrar aqui dentro e dar uma resposta para esse povo que quer uma cidade melhor, uma cidade mais limpa e organizada”.


Fonte: Giliane Perin - Tribuna Popular