Daniel Paixão
Daniel Paixão

Coluna

Papudiskina

Papudiskina - Teremos vergonha na cara em 2018?

01 de dezembro de 2017
Publicado em: 01 de Dezembro de 2017

Teremos vergonha na cara em 2018?
Falta pouco para que se inicie o ano 2018 e mesmo que os brasileiros estejam desapontados e descrentes com a política, há certo clima de expectativa para o que vai acontecer, depois que a Justiça, através principalmente da Força Tarefa da Lavajato, colocou a maioria absoluta dos congressistas brasileiros e os membros do Poder Executivo nacional sob graves suspeitas. Vários políticos foram denunciados por corrupção e dezenas de suspeitos estão presos. Principalmente políticos já fora do mandato e empresários denunciados como responsáveis pelo pagamento de propina. Com relação aos políticos no poder, dezenas deles foram denunciados, mas a Justiça quase nada pode fazer por conta de uma legislação que garante-lhes porteira aberta para a impunidade.
Os brasileiros estão, portanto, enojados com a política mas ao mesmo tempo esperançosos de que toda essa roubalheira e corrupção desenfreada provoque ao menos uma mudança de comportamento dos eleitores. Será que vão continuar a votar nos mesmos corruptos de sempre? Será que na hora de irmos às urnas não vamos ao menos excluir os políticos que são réus na Lavajato? 
Os brasileiros precisam ter um pouco de amor próprio e não permitir que a política e os maus políticos continuem a zombar de todos nós. Não é possível que esses que só não estão na cadeia por conta do manto da impunidade que criaram para si sejam reeleitos. Os eleitores precisam cingir-se de um pouco vergonha na cara. Não dá para a gente votar nos mesmos corruptos de sempre, ao velho estilo rouba+faz.  Precisamos entender que os que roubam e mesmo assim conseguem trazer algumas poucas emendas, estão tirando dinheiro da saúde e de tantas outras áreas vitais e depois iludem o eleitorado geralmente com obras faraônicas, mas que nunca terminam. Já perceberam como são ardilosos? Roubam a nação e depois liberam recursos cosméticos, com apelo visual, mas com poucos resultados práticos para atender aos anseios comunidade.
Não podemos absolver políticos corruptos  que são os responsáveis diretos por milhares de brasileiros mortos todos os anos por falta de um atendimento digno na saúde só porque eles trazem emendas para iluminar alguma rua ou praça! Nesse antro de corrupção que se tornou a república brasileira, os governantes liberam emendas às pressas e os políticos que delas se beneficiam vem com o argumento de que é preciso aproveitar que as portas estão escancaradas para trazer recursos para suas bases eleitorais. O que esses políticos, que se enlameiam na corrupção ao dela participarem não dizem é que nesses períodos, as emendas são liberadas às pressas, sem qualquer planejamento.
Infelizmente a sensação que se tem é que 70 a 80% das verbas liberadas por essas emendas ou é desviada ou é mal gasta. O Brasil é um dos países mais desorganizados do mundo no que diz respeito à liberação de recursos captados pelos impostos que pagamos. Basta olharmos atentamente pelos quatro cantos do país para vermos milhares de obras inacabadas e algumas que nunca serão entregue. Há, ainda, as que serão entregues, mas a um custo exagerado. O superfaturamento em nosso país virou regra e obra construída no prazo e ao preço previamente orçado é que virou exceção. Aliás, é até difícil provar que uma ou outra obra foi concluída nessas condições.
Não dá para saber o que é pior: a roubalheira ou a zombaria que dela advém. Quem hoje governa, atribui toda a culpa e mazelas a quem estava no poder até bem pouco tempo atrás e os que mergulharam o país no caos, durante a gestão corrupta e desorganizada de Dilma Rousseff e do PT, tentam passar a idéia de que toda essa crise política, econômica e institucional é do atual governo. Já os que hoje governam omitem que até bem pouco tempo atrás eles eram sócios do PT no crime e os que foram apeados não dizem é que se hoje a corrupção se alastrou como uma metástase nesse corpo chamado Brasil é porque o PT aperfeiçoou as técnicas para se obter e esconder propinas.   Não fosse a ação corajosa da Força Tarefa da Lavajato que forçou bandido a entregar bandido, o Brasil continuaria sob o governo desastroso de Dilma Rousseff, com direita, centro e esquerda participando do mesmo banquete custeado com os impostos que pagamos!


Fonte: Daniel Oliveira da Paixão

Mais de Daniel Paixão