Falando de Coração
Falando de Coração

Coluna

Falando do coração

Mês do Coração

04 de Setembro de 2017
Publicado em: 04 de Setembro de 2017

Olá, amigos! Nada como começar setembro, que é o mês do Coração, reativando nossas conversas. Estou muito feliz por estar de volta.

 

Dessa vez escolhi um assunto de fundamental importância para todos, pois estamos em uma época em que temos acesso a uma quantidade enorme de informações sobre os mais diversos assuntos, e não é diferente em relação à nossa saúde e do nosso coração. Com isso vem a pergunta: em quais informações nós podemos confiar?

 

Certamente, essa democratização do conhecimento, principalmente na área médica, é benéfica quando bem utilizada, pois permite que os indivíduos conheçam melhor as doenças e tratamentos que podem ser submetidos e ajuda a tomar decisões.

 

Porém, devemos ser muito criteriosos antes de acreditar em algo que vemos ou ouvimos por aí, mesmo que venha daquele programa, pessoa ou página do Facebook superconhecidos. Então, como avaliar?

 

Alguns pontos podem ajudar muito. Em primeiro lugar, existem muitas “verdades”, pois o que é bom para uma pessoa, pode ser péssimo para outra. Nada de copiar o tratamento do vizinho ou parente. Além disso, é importante checar a fonte das informações. Muitas matérias sensacionalistas tentam vender sua idéia usando pessoas e programas famosos e também dando títulos e supostas fontes importantes para a mesma, como estudos e universidades. Sempre checar se essa fonte é mesmo confiável.

 

Outra coisa: promessas mirabolantes, como emagrecimento ou curas milagrosas, em curtos espaços de tempo, são quase sinônimos de charlatanismo.

 

A Medicina avançou exponencialmente nos últimos tempos e todo esse avanço está ancorado em estudos sérios, com critérios rígidos e participação de grande número de pacientes, sendo depois submetidos a complexa avaliação estatística. O que no início de um estudo promete ser uma revolução no tratamento de uma determinada doença, pode se mostrar lesivo no decorrer do estudo. Tivemos recentemente o exemplo da fosfoetanolamida, medicação que prometia a “cura de todos os tipos de câncer”. Isso vale não só para medicações, mas também para alimentos e exercícios, que constantemente entram e saem de moda.

 

Com tudo isso, podemos ver que uma pequena análise das informações pode evitar grandes prejuízos à nossa saúde.

 

E, na dúvida, consulte sempre um médico especialista.

 

Abraços e até nossa próxima conversa.



Fonte: Dra. Fernanda Dettmann
Falando do coração

Mais de Falando de Coração